Ano novo

  2012 se foi, 2013 chegou. Todo mundo faz planos para o ano que se inicia. Já estamos no terceiro dia do ano e eu nem percebi que já era ano novo. A cada vez que alguém chega em mim e me diz “Feliz Ano Novo!”, eu paro e penso “Nossa, já é 2013? mas o Natal natal mal passou!”.

  Esse ano, diferente dos outros, eu não comecei com toda aquela coisa de “ano novo, vida nova”. Ano novo, mesma vida. Sou a mesma Carol, com os mesmos problemas, as mesmas vontades, o mesmo endereço. Não posso ignorar o ano que passou e fingir que agora tudo é diferente. Só será diferente quando eu decidir mudar. E eu decidi. Tenho um novo método para começar esse ano: “Ano novo, expectativas novas”. Expectativa:  Esperança fundada em promessas, viabilidades ou probabilidades. Entende agora? Viabilidades ou probabilidades. Coisas que são possíveis! Não posso começar um ano achando que ficarei sentada enquanto as coisas caem do céu diretamente no meu colo. Tenho de pensar em coisas viáveis, possíveis para o momento em que vivo e é isso o que estou fazendo. Vejo pessoas que começam o ano fazendo promessas incabíveis e esperando que tudo aconteça como num passe de mágica e quando o ano termina, reclamam de que nada aconteceu conforme o combinado, que o ano – com o perdão da palavra – foi uma droga, que a vida é injusta e toda essa baboseira de quem nem tentou e já desistiu.

  Prometo que esse ano farei menos promessas. Prometo que esse ano prometerei apenas o que é viável e possível. Prometo correr atrás das minhas promessas. Prometo não desistir sem tentar.

Um ano novo viável e possível para você!

Anúncios