Imagem

Ás vezes eu me pergunto como o tempo passou tão rápido. Ontem eu era uma criança que brincava na rua de casa, sem ter outra preocupação além de convencer minha mãe a me deixar brincar mais um pouquinho, já hoje sou uma garota quase adulta tendo que encarar a ideia de prestar vestibular e arrumar um emprego para bancar minhas necessidades e luxos. Luxos? Nem posso pensar nisso! Nem arrumei um emprego e meu salário já está todo comprometido, sem espaço para luxos ou necessidades que podem esperar mais um tempinho.

É difícil crescer, não é mesmo? Deixar de lado a mamãe e o papai e começar a carregar nas costas o peso da independência que você tanto buscou e queria poder adiar só mais um pouquinho. Afinal, nada melhor do que ser criança, e agora, lembrando das vezes que você desejou poder ser adulto e dominar o mundo, você percebe que as coisas não são bem como pareciam. Você encara dificuldades, apertos, se sente só e acha que não vai conseguir. Acertei?

Mas tudo isso faz parte do processo de tornar-se uma pessoa bem sucedida. E não reclame com a vida, você pode escolher: ou cresce e assume suas responsabilidades ou fica estagnado esperando que qualquer oportunidade de um escape momentâneo apareça e te tire do sufoco a cada dia até o fim de sua vida. Dramático? Não, só é real.

Anúncios